Deixando o rio fluir

Mergulhar no rio de Deus e fazer com que outras pessoas também mergulhem tem sido uma experiência espetacularmente maravilhosa, palavras não são suficientes para explicar. Mas alem de mergulhar e preciso fazer o rio fluir e pra isso acontecer não é preciso muito na verdade é necessário apenas uma coisa: ENTREGA.                                                                                           Sim, apenas isso. Quando nos entregamos ao Senhor damos liberdade para ele nos conduzir a caminhos que farão com que nosso louvor deixe de ser seco e sempre igual, precisamos entender que Jesus nos salvou para que fossemos livres principalmente para estar em sua presença, só quando adoramos com liberdade nossas limitações não será o suficiente para perdermos a fé, mas primeiro precisamos nos aproximar de Deus.  Pense agora no seu chamado, pense no que Deus quer de você, pense nas pessoas que você admira  ministerialmente (no meu caso a proximidade da  Ana Paula Valadão com suas músicas restauradoras, a ousadia da Fernanda Brum em falar para o senado e acordar pois a igreja brasileira está de olho e não ficará parada, em falar que não se consegui muito com DEUS com a chave de um carro do ano, e principalmente em falar que somos uma igreja abusada por nossas lideranças espiritual que nos dão uma lista de “não pode fazer”. irmãos só não podermos fazer o que a bíblia diz que não podemos fazer. O que dizer então de Ludmila Ferber, Bill Hin,do ministério livres pra adorar, nívea Soares, Kim Walker, Darlene Zschech e das pessoas que conheço e que a mídia não conhece?) sabe o que essa pessoas tem em comum elas se entregaram ao Senhor e virão que ser sevo não impede o meu louvor de ser seco.                                                                                                                                                                          Sinceramente, me cansei desse processo de ser cheia do Senhor e na primeira prova ser vazia dele, cansei de águas apenas nos joelhos, chega de cantar e pregar as coisas sem vivê-las, de tocar porque conheço a letra e os acordes de tal música por medo de errar do louvor da igreja ficar frio, chega de ter medo do novo de Deus. Quando planejo o culto e o louvor e não dou espaço pra Deus cumprir o querer dEle eu não me afundo em seu rio fico apenas boiando, Ele age até onde meu “eu” diz,ou acha que Ele pode agir. Mas o rio também não fluirá para a equipe de louvor se o líder já estiver mergulhando e o baterista ainda tiver com as águas nos joelhos, tá não podemos fazer com que ele mergulhe a força, mas podemos mostrar o quando e bom deixar o rio fluir. Sou uma pregadora da palavra de Deus e não posso bater nas pessoas com a Bíblia para elas entenderem que precisa Dele, mas aprendi que se eu fizer o dia de alguém ser um pouco menos duro, se meu rosto exalar o rosto de Deus eu vou atrair bem mais  almas,aprendi que não são minhas palavras mas minhas atitudes que darão frutos permanentes para o Senhor, chega de ficar no quase  vou deixar as pessoas verem que no senhor ate a tristeza  pula de alegria.
                Meu violão libera o rio, minha pregação libera o rio, meu exemplo de vida santa e minha tentativa de parecer com Deus liberam o rio de tal forma que quem estiver ao meu lado será encharcado junto comigo, como filha posso chamar a atenção de Deus com técnicas vocais, com minha pregação que a igreja pula sim, mas isso não tem nenhum valor se eu não tiver a unção Dele sobre mim.
Entrega,Liberdade,adoração e unção são os pilares para o fluir duradouro do rio de Deus sobre minha vida e ministerio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aprendendo com o Isaque, que daqui só se leva o amor...

CARTA PARA MINHA AMIGA

o Isaque nasceu!