sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Você vai ficar na minha mente...


    Sempre acreditei, que viramos história nas histórias das músicas que  compartilhamos com as  pessoas que amamos, nós nos escondemos nas músicas, para estarmos ali mesmo quando não pudermos estar...

Conosco não foi diferente, e embora agora não pareça, isso é bom... Hoje  eu soube que  você já tem um outro alguém, hoje  eu te  vi com um outro alguém.. tá eu sei que eu preferi colocar o ponto final, e não é que  saber que seguiu em frente me incomode.

Não, justo ao contrário...

      Mas é que hoje, após te ver com outro alguém lembrei da nossa playlist, lembrei... Lembrei dos nossos momentos rindo e andando naquela  estradinha  atrás da  sua casa, que nos levava até aquela  árvore que  eu achava linda e você simplesmente insistia que ela  era comum, lembrei do seu colo e de como seu coração batendo  forte em meu ouvido, recostado em seu peito me aquietava dá mais tenebrosa agitação...
Lembrei- me  de suas mãos travessas sempre respeitando meus limites, porém me lembrando que elas podiam bem estar ao sul da  minha cintura sem que os  limites fossem rompidos....

     Sabe aquela sua risada, para cada vez que  eu disse que  odiava  você mexendo no meu cabelo? Ao lembrar dela hoje, tive uma  só certeza você vai ficar aqui...
E eu enfim entendi a última  música do Tiago Iorc que você me  mandou, apesar de ainda achar uma baita covardia da sua parte terminar algo com Tiago Iorc me dizendo, que  “é bom que eu  vá e  vá sorrindo, muito embora você fosse chorar”, Nosso “amor sem onde” te manteria aqui quando desse  saudades...

      Sim, “tenho monstros para enfrentar, tenho portas para  abrir”, e por concordar que para o nosso amor  não existe onde, confesso que você vai ficar na minha mente, eu não irei assumir sempre tão pouco direi que é para sempre, mas  você estará escondido naquela  música da Cláudia Leite, que  vez ou outra eu irei ouvir não por gostar  da cantora, mas  porque assim, você estará aqui independente de onde estiver, voce estará até na minha série favorita, com seu ar de  Alex Karev ( McDreamy)...

     Você estará na  minha  mente, quando ouvir o seu nome.... Mas que sempre insistirei em te chamar pelas iniciais de cada nome, estará na minha  mente  mesmo quando minhas amigas  não me ouvirem mais falando de você, mas ainda assim você estará aqui....
Por todas  as coisas que aprendi com seu jeito chucro contrastando com o meu jeito marretinho... Eu nunca te  disse, mas  isso me  fazia querer  voar no lugar de estar parada olhando a  vida passar ou pegando minhas  lágrimas com as mãos...

     Você estará aqui e não só na minha mente, mas  naquela taça de vinho e naquele “não”  que  nunca vou entender... E estará até na  próxima vez que eu tiver que explicar para alguém  como o simples  cheiro de café me enjoa, sim eu farei quantos cafés forem preciso, mas me  recurso encher minha  caneca dele, você estará aqui quando eu mudar de canal é achar  uma  luta de  MMA   e olhar  para o lado vazio do sofá, e é aqui então que o nosso “ amor sem onde” me fará lembrar de cada um dos seus argumentos, sobre  porque  aquilo não é só dois idiotas se batendo e  deformando seus  rostos.... E confesso agora, que pra um peão chucro  você é bem convincente quando quer....

      É nesse momento então que  encherei novamente a taça de  vinho, colocarei aquela  música que  eu já gostava e que  você disse que era  minha por fazer planos  para uma  longa vida solitária, então certamente eu vou te  odiar de novo, quando me  lembrar que  você dizia me  ver pele e ossos dirigindo sozinha, eu vou encharcar o coração de vinho te odiando.

     Mas você... Ah você fará parte do que trago na mente, como lembrete da tenuidade do sagrado e do hilário, do santo e do profano... E eu sei que você insistia na ideia de que eu sempre sumia, nunca me soltava e nunca entregava as cartas que te escrevia, onde essa será só mais uma, mas nela eu te confesso duas coisas, que na verdade nem são palavras minhas, mas acho que o Iorc nem se  importaria de eu as  usar.... “Pouco importa se eu vou sofrer sem saber aonde foi. Sim, eu vou... É bom que  vá sorrido.” E..  “Eu tenho um mel que até as  abelhas invejam.”

Essa não é uma  carta de amor, eu sei! Mas é um pedido para que entendas quem não importa as prioridades serem diferentes, saiba apenas que  você ficará na minha mente, eu vou lembrar de  você, então apenas lembre-se também de mim, lembre da sua  menina que  te esconderá em uma  playlist que ela ouvirá novamente e novamente para te lembrar...

sábado, 3 de dezembro de 2016

E Deus onde estava?


Aperte o play da música antes de ler..
Bandeiras a  meio mastro, os olhares do mundo voltados para uma  nação em silêncio, um país em luto, o futebol em luto.... 71 familiares chorando uma  dor que  se  tornou de  todos, 71 sonhos silenciados... Uma equipe  que  foi em busca do título que resumiria  os esforços de sua  vida  profissional, que nos foi roubada....

Na  madrugada de  terça (29) o avião que  levava o time, equipe técnica e  profissionais que fariam a  cobertura televisiva do jogo, caiu matando 71 pessoas.... Se tornando o acidente de  maior  destaque do meio esportivo, e  revelando o quanto a humanidade ainda tem jeito... O País sentiu, o país chorou, dias  difíceis, dias de humanidade tantas vezes esquecida estar a flor da pele.... Mas  também houve quem perguntasse  E DEUS ONDE ESTAVA?

 Mas acho tal pergunta redundante... Deus  estava  onde  sempre  esteve PERTO... Tal pergunta me  dá a sensação de  colocarmos Deus contra a  parede, fazendo que  pareça que Ele  não sabia bem o que fazia... Acho que a pergunta certa é, ONDE NÓS ESTAMOS QUANDO  CATÁSTROFES ACONTECEM? E não digo no sentido físico e  geográfico  da  coisa, digo no sentido  espiritual mesmo, queremos a todo custo a resposta para a localização de Deus, mas  quão perto ou distante  estávamos de  quem sempre está perto?
 E  natural nos  entristecermos em situações como esta, porém o decisivo é como reagiremos a tudo.

A  morte é algo interessante, e  porque não dizer intrigante... Temos certeza que  passaremos por ela, mas não estamos e não estaremos prontos  para ela... O livro de  Jó: 14. 5 diz...
“Visto que os seus dias estão determinados, contigo está o número dos seus meses; tu lhe puseste limites, e ele não poderá passar além deles.”

Pois é, a morte  tem dia  de  chegada, e o irônico é precisamos passar por ela  para entendermos a  VIDA, entendermos o tempo que  perdemos, entendermos que muitas  vezes nos cercamos de  futilidades, nos apegamos ao passageiro e apagamos o que na real importância...

Vamos ganhando o mundo, ao perdermos à alma, vamos acumulando dinheiro e protelamos nossas riquezas... E ao ver o fim da vida de quem amamos descobrimos o quanto deixamos para depois o tempo que não mais volta...

Hoje o Brasil, se despede  de seus  filhos, entendemos um pouco do nosso  hino “ VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À  LUTA, NEM TEME  QUEM TE ADORA A PRÓPRIA MORTE”.
 Hoje esses meninos retornam ao seu lar, ao chão de suas  dores e delícias, e nos ensinam que a perda não nos afasta de nossa gente, hoje  famílias choram, o Brasil chora, orquestras ressoavam o quanto “mais perto queremos estar  de Deus, ainda que seja a dor que nos  una a ti. Pois paz e  descanso  seus braços dão...” A chuva se faz  a personificação de nossas almas nos dizendo que nem sempre  vencedores trazem medalhas, mas  que  “A QUEM HONRA, HONRA” (Romanos 13.7). UNICAMENTE PORQUE HONRA GERA  HONRA....

Que esses meninos sejam uma  voz, um grito para nos lembrar de amar  quando podemos, que  dias  como este nos  façam entender que a vida muda  de  lugar....

VÃO EM PAZ.... VÃO PRA DEUS....



Força Chape, pois a AUSÊNCIA FÍSICA É A CERTEZA  DO AMOR  QUE  FICA