sábado, 27 de junho de 2015

Um Amor que Caiba em mim.... E Nos Meus Sonhos...


" Agora eu vou cantar pros miseráveis... Pras pessoas de alma pequena      Remoendo pequenos problemas... Pra quem não sabe amar, fica esperando  ALGUÉM QUE CAIBA NOS SEUS SONHOS." 

    Forte o que Cazuza cantou no Blues da Piedade né? Me perco na forma visceral que ele tinha de expor suas ideias, sendo incisivo sem ser agressivo... A primeira vez que ouvi a música, isso me pareceu uma crítica a nossa busca desenfreada por amores perfeitinhos, pessoinhas sem defeitos que caibam nos nossos sonhos (perdoem-me o plágio). 
Mas hoje não... Hoje concordo com o Senhorito Cazuza (e sim eu ouço Cazuza mesmo estando na igreja DEUS ME FALA QUE TUDO POSSO SE EU EXAMINAR... ENTÃO NEM BLUE PARA OPINIÃO ALHEIA) e ouso afirmar que ele alfinetava alguém que estava buscando o que diz na música..., mas, entendo que lá no fundo, bem no fundo do fundinho mesmo, o amor nada mais é que " buscar alguém que caiba em nossos sonhos" e em nós. É buscar alguém cuja imperfeição a faça perfeita, alguém que irá recusar os moldes que tentamos colocar nela, mas que se adapta dentro dos parâmetros necessários para a boa convivência. Querer e buscar alguém que caiba nos nossos sonhos é enxergar esmiuçadamente o lado oculto e revelado de cada um...  E volto a repetir, (aprendi na pedagogia que a repetição gera aprendizagem e que decorar é nada mais, nada menos que DE CORAÇÃO GUARDAR... uhulll viva a pedagogia) buscar alguém que caiba nos seus sonhos é alguém cujas imperfeições a torne perfeito, alguém com defeitos tolerados e qualidades COMPLEMENTARES.
Cazuza sabia que precisamos de alguém que nos lembre dos nossos sonhos, projetos e desejos que escondemos por tempo suficiente para esquecermos, alguém que vasculhe nossas gavetas e caixinhas das lembranças e diga, “ Caraca, mor, véi o que isso está fazendo aqui escondidinho? Por que guardou isso sem concretizar se isso é muito PAIDEGUA? ”  (Paidegua é algo muuuuuuuuiiiito legal para os Paraenses... Tá eu sei que não sirvo pra gírias)...                                                               O que não entendemos é que nosso erro é querer alguém que caiba em nossos sonhos, como aqueles gessos que os médicos colocam em nós quando quebramos braço ou perna ou coisinhas assim, e se você já quebrou algo e colocou gesso você sabe que gesso é tão, tão igual ao membro que de tão igual que parece parte de você, eis que aqui surgem as complicações, você não consegue coçar ou mexer porque não há muito espaço. Algo me diz que ninguém que amores assim né?           
Acho que o amor que buscamos é como uma luva na mão, meia no pé, e aquele moletom velho... te aquece, mas não o bastante para que se esqueça que está frio, se adapta ao teu corpo, mas não limita teus movimentos, você sente que ele está em você, mas não te faz esquecer que você é você... meias, luvas e moletom estão em nós, mas não nos impede de sermos nós... e mesmo que não seja do tamanho certo, alegremente vestimos, ele se serve e pronto, e sendo velho, rasgado e descolorido então... nunca vi algo nos fazer mais feliz...
         Mas, para caber em você e no seu sonho, o amor tem que ser como aquela roupa que você quer vestir toda semana, aquele pijama que se pudesse, você iria trabalhar com ele, o amor é conforto, te abraça, mas não sufoca, te confronta sem te fazer querer abandonar o barco. O maior erro deste século, é que tentamos amar alguém, mas antes disso, o alvo do nosso “amor” tem que se tornar quem e como desejamos que ele seja, somos o gesso no quebrado do outro, tentamos loucamente achar alguém que nos dê amor na medida exata que queremos, que faça o sexo que precisamos para saciar o corpo que na verdade é insaciável, sempre desejaremos o que não temos a grama do vizinho será sempre mais verde, buscamos alguém para nos dar o carinho que nós mesmos julgamos merecer. Buscamos uma pessoa que queria nos ver a mesma quantidade de horas por dia e semana que desejamos vê-la, que queira os mesmos números de beijos que desejamos....
            Só que não notamos que as molduras humanas, são os porões do coração, meu e do outro. E acredite que você ou não ainda tem muita gente se contentando em viver em porões por querer perfeição demais em suas relações, ah Wanessa você é uma perfeccionista e exigente assumida, como pode me falar isso? Pois é .... 
Mas se que te contar que no auge dos meus 25 anos   que está a caminho, meu maior erro foi colocar gesso e não meias em meus relacionamentos você acredita? Se te contar que as vezes tenho vontade de me socar por não saber ceder, confiar e arriscar você creditaria? Haha só falo do que tenho conhecimento kkk. 
Creio que o ideal, é tentar não moldar o outro, mas moldar a fôrma, pois o risco de tentar mudar alguém é que as mudanças são imprevisíveis, e a pessoa pode passar a caber menos na nossa forma, ou nem querer entrar. Se é difícil? Não imagina, facílimo... só que nunca, sabem porquê? É mais fácil culpar o outro por não caber em nossas fôrmas de gesso, que reconhecer a minha inadequação a fôrma dela. Não é fácil e sinto na pele isso, não e fácil admitir que a pessoa perfeita não existe, que o príncipe do cavalo branco não existe e o pior, se ela existisse poderia não querer ficar conosco, pois ela estaria a procura de alguém perfeito e da realeza com ela.
Quanto a mim, comprei meia, luva e moletom, largos, afim de que a pessoa que espero imperfeitamente encontrar, confortavelmente caiba nela, e sei por meio da minha fé que onde quer que esteja, alguém também está esticando bem a meia dela para abrigar meus pezinhos cansados de me perder, mas espero que ninguém me condene e te condene por não aceitar me adaptar a algumas coisas, pois existem coisas que simplesmente são tão odiosas e desprezíveis que não devemos aceitar nos submeter a elas, como um tom de voz mais alto, uma palavra mal dita, uma humilhação ou até mesmo um convite pra ir ao show da Walesca popozuda...

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Complexo de formiga

 Tenho aprendido que a vida é um eterno reajuste, diariamente temos que nos confrontar, pois, se não fizermos isto caímos na rotina, na rotina física, na rotina de aceitar pouco e dar muito, na rotina de aceitar amores em migalhas, eu tenho confrontado meu complexo de "formiga".
       Por carência ou falta de vergonha na cara mesmo, aprendi a sobreviver de migalhas e aceitar relações onde me doava mais que recebia, onde amava por dois, tentava fazer dar certo por dois, eu tinha limites rígidos, mas que contrariamente cedia a cada um deles por puro medo de estar só.
       O que eu notava, mas não agia a respeito, era que meus amores vazios me esvaziavam da minha dignidade também, do meu conforto, do meu prazer, eu tinha pedaços de alguém me doando por inteira.
       Vivi alguns anos de minha vida aceitando amores de madrugadas carentes, encontros as "escondidas", e uma limitada preocupação por conveniência, tinha "inesperadas" mensagens de "Bom dia" como alertas de "quero te ver hoje" tinha uma falsa ausência de cobranças, porque para ser bem sincera o outro sabia como chegar, colocar em mim cabrestos sem que eu relutasse em tira-lo.
        Fiz do meu coração uma praça pública por inúmeras vezes, e em cada uma delas meu coração se viu cheio de pessoas conversando, cantando e me entendendo, mas que logo sumiam e quando eu percebia estava tudo destruído, a grama (sonhos) estava morta, os bancos (eu) quebrados e quase irrecuperáveis.
E a culpa era unicamente minha, por demorar a entender que amor implorado é esmola e esmola é o sempre  que sobra, e que eu poderia sim ter dito: 
"-Hey quer fazer o favor de tirar seus pezinhos da minha grama, senta direito nesse banco."
        Masssssssssssssssssss, chega um momento em que nos cansamos, é simples assim, nos cansamos... Cansamos de sempre reconstruir, o que na maior parte das vezes poderíamos só preservar, chega um momento na vida em que simplesmente não dá mais pra aceitar algo que não seja recíproco, algo que nos tire mais que acrescenta,  amores de finais de semana não estão conosco quando a quarta-feira é de matar, beijos de baladas não nos acalmam quando perdemos alguém importante, amores de madrugada não retocam seu protetor solar para que não se queime no sol do meio dia. E se doar inteiramente, amar intensamente para não ter Retorno cansa sabe... Ah Wanessa você está falando que... Não, eu não eu não estou falando que  devemos fazer as coisas esperando um retorno, mas se não acrescenta também não faz falta, não é mesmo?
     Ouvi de uma amiga, dias atrás que QUEM NUNCA DIZ NÃO ACABA SENDO O BESTA DA SITUAÇÃO, e na boa espero que está frase tenha causado em você o mesmo que causou em mim, sou uma pessoa, que acredita que tem sim jeito para a raça humana, que acredita no arrependimento e na mudança.
Mas as pessoas só mudam quando elas por si só resolvem fazer isto, não dá para colocarmos ninguém dentro dos nossos moldes, ninguém deve viver sobre moldes, que não lhes satisfaz por medo de ser só, nem devemos aceitar nos doar por alguém que não faça o mesmo por nós, é a famosa lei do retorno sabe? Não? Te lembrar... TUDO QUE VAI TEM QUE VOLTAR....
      Então hoje, ao acordar me questionei de que vale ter a metade de alguém e ser inteira na relação? Se for para ter alguém e ser sozinho, melhor estar em um todo sozinho... assim ninguém te fere, ninguém te cansa, ninguém te cobra mais do oferece, ninguém estraga sua praça, ninguém bagunça o coreto...
     Não existe razão em ter alguém se a convivência conosco mesmo não for ao menos tolerável, afinal se paixão cega os olhos, carência mata o cérebro, o orgulho e o amor próprio.
       Então bora tratar de falar não para a voz da carência? SÓ PARA CONSTAR, NUTELA NÃO CONTA COMO REMÉDIO TA! Vamos tratar de começar a mandar certos indivíduos tomarem cuidado com a grama? VAI LÁ COLOCA PLAQUINHA SÓ NÃO PERMITA QUE SEUS RELACIONAMENTOS TE DESTRUAM...
        Eu entendo bem de se sentir um "Japão depois do tsunami", entendo de colocar gente para bagunçar o coreto, e entendo disso por aceitar migalhas, por tentar a todo custo achar o homem da minha vida no final da dose de carência.
         Mas... (glórias a Deus pelos "mas" da vida que nos ajudam a mudar o rumo da história), Decidi que a partir de hoje beberei Tequila mas, carência não!
Hoje decidi que essa história de metade da laranja não é para mim, o máximo que consigo com metade de um laranja são dois dedos de suco, decidi que nem de limão eu gosto logo, não preciso de metade do limão nenhum para ser feliz, hoje compreendi que quando sou inteira não preciso ser metade de ninguém, logo mudei a oferta: Ou me leva inteira, ou nem demostre interesse em adquirir-me pela metade do preço, cansei de ser produto em liquidação, chega de migalhas de queima de estoque.... 

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Te querer eu não quero, mas também não vou te largar...

Uma das coisas das quais me envergonho desta geração a qual infelizmente pertenço é que esta  geração sente orgulho em ser conhecida como a geração do "Melhor embriagado que iludido" por mais que eu tente não consigo entender o orgulho que temos de bater no peito e cantar ou falar coisas do tipo  "eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo e meu também", "Cuida bem dela, você não conhecer alguém melhor que ela, promete pra mim o que jurar pra ela você vai cumprir, mas eu fui incapaz de fazer ela feliz, mas faça ela feliz"...
Sério mesmo isso de ser de ninguém? Legal.... Talvez isso justifique a enrolação de algumas pessoas.... Sabe não entendo o que dá em algumas pessoas em não querer namorar alguém, mas não deixar claro para o outro as divergências de interesses, gente que não quer namorar, mas sente ciúmes na possibilidade da pessoa arrumar alguém, e sumir da vida dela (SIM NA POSSIBILIDADE). Estranho a contradição neh? E o que dizer da segunda música da pessoa que não soube dar valor pedindo para o outro fazer a pessoa que ele teve e não deu valor feliz, e não deu valor porque ele simplesmente não quis, não me vem com esse papo de que não soube dar valor não, porque só damos valor ao que queremos, logo se não damos também é por não querermos.
Não você não é obrigado a ter um namorado (a), mas não tem o direito de manter na sua vida quem não quer, apenas porque faz bem saber que alguém te quer, precisamos entender que ninguém é massinha de modelar para tentarmos dar a nossa forma a eles, brincar de dar e esperanças e não ficarmos com a pessoa. Isto é um golpe baixíssimo, daqueles que mereciam mil chibatadas e punições severas. O problema desta geração é achar que ela pode fazer tudo sem que um preço seja pago por isso, é banalizar os sentimentos dos outros sem se lembrar que alguém  pode fazer a mesma coisa conosco, hoje não devia ser chamado de " dia dos namorados" devia ser chamado de "dia do Mi mi mi", onde muitas pessoas em sua maioria Mulheres, irão reclamar de sua solteirice, do quanto já foi ferida, sem enxergar que pode estar fazendo o mesmo com um cara que pode não ser lindo ou rico, mas que tem um caráter incorrompivel, que poderia muito bem faze-la feliz, pessoa vão reclamar mesmo sabendo que nós mesmos aceitamos algumas situações.
Me envergonho quando vejo alguém falando de possuir uma pessoa no fogão e o outra na geladeira, ou seja, caso um não dê certo você tem o outro.
Como assim? Que coisa e essa que insistimos em chamar de relações? Quando foi que ter um e não vários deixou de ser válido? VOCÊ ATRAI O QUE VOCÊ É.
SE VOCÊ TRAI COM QUE DIREITO VAI EXIGIR FIDELIDADE?  SE TA AÍ ENROLANDO ALGUÉM NESTE JOGUINHO BAIXO DE NÃO QUERER E NÃO LARGAR, UMA HORA TU VAI TOPAR COM ALGUÉM QUE FARÁ O MESMO.
Desculpem-me, mas, não. Eu não vou concordar com essa história de não querer mas amarrar a pessoa a si e não deixar ela seguir, se for para ferir a pessoa que seja com um OLHA NÃO TE VEJO COMO UM NAMORADO, ENTÃO ACHO MELHOR NOS AFASTARMOS.... É possível se recuperar das feridas feitas pela verdade sem que a cicatriz seja profunda, mas a mentira seja ela qual for gera danos irrecuperáveis.
E eu preciso falar algo sobre aqueles "casais" que todos já entenderam que são casais, mas que só eles não assumiram ainda? Ah me poupe ne! Que mal há em gostar de alguém e querer ficar com ela? E não a assume por que? Ela tem outra ou outro? Não.... Então foda-se o que as pessoas vão pensar da sua escolha. 
A pior coisa no mundo e gostar de alguém e não poder tê-la ao nosso lado, (vai por mim eu sei do que estou afirmando!) Quando escrevi este texto fiquei horas pensando em que foto colocaria (logo me lembrei do final do filme Querido Jhon) e a história do filme em si já me encanta, mas ver a sinceridade da Savanah ao chegar e falar olha " to terminando tem outro e vou ficar com ele" só me prova que amor tem muito mais de liberdade que amarras, mesmo amando um ela fez a decisão de ficar com o outro, e honrou está decisão, até o final. Entendo que as mídias não fantasiam em suas novelas e filmes, ao contrário elas falam do que o mundo está cheio do que até mesmo a igreja está cheia, de descompromisso, de traição, de mi mi mi, de corpo mole, de gente mais interessada na beleza física que passará, do que no caráter.
Então para você que tem alguém que não quer, mas também não solta, só quero lembrar que cachorro que carrega o osso na boca para longe uma hora ou outra topa com um cachorro maior, que levará o osso sem esforço algum, só quero lembra-lo que o mundo dá voltas, que o mal que você faz hoje voltará para você no mais tardar de amanhã, que o que você espalha e o que você ajunta, e quero lhe parabenizar por mais um possível relacionamento que não deu certo em sua vida por sua culpa total e inteira. E para quem gosta de alguém que não quer assumir o mesmo compromisso que você, só quero lembrar que existe, mais um milhão de pessoas lá fora querendo o mesmo que você, já deixou claro suas intensões e a pessoa ainda está te enrolando? Bora para a próxima tentativa? Você merece alguém para caminhar ao seu lado, sem vergonha... Alguém que queira e esteja disposta a te ter ao lado dela independente do que o mundo fala. De nada adianta ir a culto das princesas e ter coração de bruxa Queca, de nada adianta casar com o Don Juan conquistador, se ele é só um rostinho bonito, felizes para sempre, princesa e príncipe encantado só é bonitinho nos contos de fadas, vai por mim a realidade é outra, mas tão linda quanto a dos contos de fadas quando você vê no outro mais do que o exterior diz.
 CHEGA DESSE MI MI MI, DESSE NÃO GOSTO MAS QUERO PERTO... SOLTE AS AMARRAS... QUEBRE AS CORRENTES E VAI ATRÁS DO QUE OU DE QUEM TE FAZ FELIZ, COLOQUE NO CHÃO SUAS MÁSCARAS E DEIXA O OUTRO SABER QUEM VOCÊ É.
O sinônimo de amar só é sofrer quando, quando nós permitimos, que seja esse o sinônimo. O que nos faz sofrer é o jeito estranho que temos de amar... E que fique claro que sou a favor da espera, mas espera com alguém na mira é enrolação. 

P.s: Ainda bem que Deus não é vingativo imaginem se Ele fizesse conosco o que fazemos com os outros

sábado, 6 de junho de 2015

As coisas que aprendi com você depois que te perdi


Existe um velho ditado popular que diz que: "só aprendemos a dar valor, depois de perder um grande amor", não sou alguem apta a desmentir isto na vida da humanidade, mas na minha eu posso....
Hoje eu acordei com medo, mas não  chorei, senti saudades de alguém que mora nos meus sonhos e memórias, mas  não mais na mesma casa que eu, embora casa fale mais dele que de mim mesma. SIM SENTI SAUDADES DO MEU IRMÃO.
Me lembrei que saudades, é amor que fica, é fragmentos do outro que permanece quando ele é obrigado a partir, ou será que as pessoas nos deixam por opção? Hoje apesar do medo, eu não mendiquei abrigo, mas me olhei com calma, olhei para a escuridão do meu ser aterrorizado, e para o turbilhão de dúvidas e sensações ao qual pertenço e foi a única vez nos últimos meses em que não tive vontade de sumir, eu tive orgulho de mim...
Notei que aprendi mais sobre meu irmão depois que ele morreu, que em todos seus anos de vida... Pra quem olha os 22 anos que meu irmão teve de vida, pode parecer pouco,  mas na veratrásquando se vive como ele vivia, um ano tem peso de 10...
Descobri hoje enquanto sentia medo, que ser forte é uma coisa dele que ficou em mim, ser irmã mais velha e protetora de um menino vida louca, aventureiro, teimoso, determinado e cabeça dura te obriga a ser forte, e isso veio dele, não sou em minha essência está fortaleza que as vezes aparento, mas me fiz forte, aprendi a ser forte por ele, pra cuidar dele, hoje enquanto sentia medo, lembrei que ele sempre dizia "se o mundo só aprende a me  dar duras marteladas eu preciso aprender a fazer com que elas doam menos, me esquivar de algumas."
Hoje me lembrei das nossas brigas por tolices, mas que simplesmente  foram necessárias para que eu pudesse aprender que o amor envolve perder a paciência, fazer as pazes sentir medo de perder, e que essas estranhezas de irmãos nos ensina a voar, e por falar em voar lembrei- me de quando ele colocou na cabeça que podia voar, e se lançou de um balanço e furou o ombro, hoje após te-lo perdido, entendo que não importa o quanto me machuque, só aprendo a conhecer meus limites quando decido voar para tentar realizar as loucuras que chamo de sonho...
Só depois que perdi, entendi que minhas marcas e cicatrizes me contam histórias, não só histórias que não  deram certo, mas histórias que por sua vez foram necessárias, só depois que  o perdi entendi que não importa quanto eu seja Ferida, cada dor sempre tem mais pra me acrescentar que para doer...
A vida é o unico filme que tem o mesmo final pra todos, vamos todos para o mesmo lugar, mas aprendi com meu irmão apenas depois que o perdi que o que me difere do resto do mundo é a forma com que encaro cada dificuldade, aprendi com ele e só depois que o perdi que eu posso chorar, mas nunca desistir, e se puder seguir sem choro isto não me faz  fria ou dura, mas me faz capaz de entender que nem sempre chorar alivia as coisas, mas que vez ou outra chorar me fala da minha humanidade. Me lembra que estou viva mesmo em meio a dor...
Me lembrei que não importava quantas vezes algo causava dano ao meu irmão, ele sempre voltava a se arriscar nas mesmas coisas que minutos atrás o feriu ele sempre estava lá, tentando a todo custo, e  nem sempre evitando os erros anteriores. Só depois que o perdi pude entender que não importa quantas vezes alguém me machuca é sempre tolice minha desistir dela, assim como e tolice esperar que a cada volta  eu vá encontar a relação  com esta pessoa igual ao que ela era, não estará igual mas, devo reconstruir o que sobrou de cada coisa com quem hoje sou, sem querer mudar, aprendi que não tenho que mudar minhas posturas só pra agradar. O amor é a aceitação da existência de diferenças que teimamos em chamar de DEFEITOS E FALHAS.
Só depois de perde-lo entendi que a morte não põe fim ao que sentimos por alguém, assim como não passamos a ama-las mais quando elas morrem, mas a morte... ela te mostra que o amor que você sente por alguém, te faz sentir falta até e principalmente do que te irritava nela, te mostra que padronizamos, as pessoas, as coisas, os sentimentos, as razões, os costumes e as faltas. Se me arrependo de não ter aprendido algumas coisas com meu irmão antes de perde-lo? Não, de forma alguma, não importa o tempo que se gasta pra entender o que uma pessoa tentou a vida toda te ensinar, se um dia na ausência dela, e seja a ausência que for, você olhar para as lembranças que carrega no peito sobre ela e neste instante ter no rosto uma lágrima e um sorriso o tempo que demorou pra aprender terá válido a pena, a morte separa o físico, mas a pessoa permanece viva enquanto decidimos amá-la, as lembranças aquecem o coração quando a ausência aperta, ela não faz a dor da falta passar, mas ela vivifica a pessoa que se foi em você... É a saudades que faz as lágrimas caírem, mas ela nos prova que existe amor ainda quando a vida do outro se encerra... E é irônico que a morte nos ensine mais sobre a vida do que a vida nos ensina sobre ela....
Mas a minhas perguntas são: O QUE TEM MOVIDO SUA VIDA? O QUE TEM FEITO COM A SUA VIDA? COMO TEM GASTADO SEUS DIAS? COMO TEM AMADO E DEMONSTRADO AMOR PELAS 
PESSOAS DA SUA VIDA?
Espero sinceramente que seus olhos estejam verdadeiramente abertos para quem você tem ao seu lado, espero que aproveite cada detalhe de cada pessoa que esta ao seu redor, que você aprenda a amar os defeitos das pessoas e a amar cada pessoa apesar de seus defeitos... Espero que suas perdas te ensinem, e gere em você o dom de ser grato até pelo que dá errado e que você não precise se perder para se encontrar, mas que saiba com clareza o propósito da sua existência... 
Espero ainda que viva de modo com que sua existência seja lembrada com sorrisos molhados de lágrimas...