quarta-feira, 18 de março de 2015

Você deixa de se importar...


Das muitas coisas que já aprendi nesses meus anos de vida 90%delas aprendi com algum amigo, em uma conversa,desabafo,brincadeira, em uma situação da vida deles ou em uma dificuldade da minha vida em que tive deles a correção, o consolo,o conselho, o incentivo e por ai vai... A bíblia em HEBREUS 4.12  nos fala que: "A palavra de Deus e viva e poderosa que corta mais que uma espada afiada dos dois lados. Ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas."

Existem amigos que são assim,exatamente cortante como a própria palavra de Deus, talvez por serem instrumentos do próprio Deus, eles possuem o dom de nos separar do que não e bom e nos dar óticas novas para o que ainda não aprendemos, eles parecem possuir o dom de falar exatamente o que precisamos pra mudar,e vindo de quem amamos a sinceridade pode até doer, mas jamais sera capaz de ferir, aliás a bíblia não diz também que "Leais são as feridas feitas por quem ama"? Eles são capazes de fazer algo que toca lá no fundo do que escondemos ou omitimos, e trazem à tona nossas mazelas,e nossas qualidades ofuscadas pela dor... Tenho poucos amigos, mas aprendo muito com cada um e me orgulho disso, conversando com uma dessas amigas, ela me disse algo que eu já sabia mas que até então nunca havia dado o crédito devido ... COM O TEMPO VOCÊ DEIXA DE SE IMPORTAR...
Sim, com o tempo você deixa de se importar se o sol está quente demais, então coloca uma roupa leve, passa um protetor ou não e sai nele assim mesmo, e descobre que os raios do sol entrando pelos poros de nossa pele  é uma das sensações mais agradáveis que podemos ter, o sol aquece o que poucos vêem, como o calor de um abraço onde você se encaixa e problemas deixam de ter o peso de antes ou como outros olhos fixados nos teus, como o olhar do próprio Deus para nosso interior...
Com o tempo você deixa de se importar se sair na chuva te trará um resfriado, você simplesmente sai e vai e em frações de segundos volta a ser criança que corre e sorri enquanto tem sua alma lavada, engraçado como tudo que vem do céu tem o poder de nos limpar, purificar e regenerar em nós a essência da simplicidade perdida no caos...
Com o tempo você deixa de se importar com o que as pessoas ao redor irão pensar ao te verem chorando,e entende que não precisamos ter super poderes ou esconder o choro, lágrima nunca foi fraqueza, mas é o reflexo da humanidade, da sensibilidade em sentir sem se envergonhar, e vai dizer que ninguém nunca sentiu aquela vontade de chorar até tudo melhorar?
Com o tempo você deixa de se importar com o frizz do cabelo(e se você é uma menina sabe o quanto o frizz é irritante), e sai com ele molhado mesmo e descobre que ainda com frizz você é lindo e não há ninguém que prove o contrário, deixa de se importar com os padrões impostos pela mídia de uma beleza sintética e artificial, mas vai se exercita para manter saúde e não padrão, saber que você foi milimetricamente planejado a imagem e semelhança do arquiteto do mundo não lhe é suficiente pra entender que o que no mundo aparentamos nunca será quem somos no céu para onde vamos?
Com o tempo deixa de se importar tanto com os problemas que não conseguiu resolver no trabalho seu expediente tem um fim, e quando ele se finda devemos trabalhar em descansar esfriar a cachola e só voltar a pensar no trabalho no trabalho, se até Deus descansou porque não nos damos o direito de nos desligar um pouco, até quando o estress  será o mal do século? Até quando o permitiremos que nossa familia se afaste por estarmos ocupados demais com trabalho? Até quando manteremos as mãos no ouvido quando Deus nos convida para estarmos com ele pois estamos ocupados demais? Se em meio a tudo que exige tempo, não temos tempo pra falar com Deus que qualidade temos nisso?
Com o tempo a gente deixa de se importar, com tantas "bobagens" e faz com que cada bobagem nos acrescente bagagem, com o tempo o que o mundo acha de você simplesmente não te atinge, os olhares tortos e o incomodo alheio com tua existencia,te darão a certeza de que incomodar é ter a certeza que você não passou pela vida sem intensamente vive-la, o erro será aprendizagem, o acerto a consequência de aprendizagem, a aprendizagem o reflexo da dedicação em descobrir,entender e viver o propósito da sua existência celeste,há um motivo em estarmos aqui, Deus espera que façamos algo em nome dEle, pelo nome dEle e para o nome dEle e se em meio a tudo o que você deixar de se importar,manter-se importando com o que DEUS, espera de forma alguma tua vida será superficial, deixe de se importar com o que Deus não importa...
Mas lute para que sua vida esteja pautada no que Deus vê em você, quebre os padrões da mídia, rompa seus limites, se importe com o quem se importa com você, aprenda a ver Deus falando na correção ou no papo jogado fora com seus amigos, e elimine aquilo que você julga não ser construtivo pra ti, ei não leve tudo a ferro e fogo, diferenças existem para nos ensinar, acrescentar e não para continuar sendo arma de separação em meio ao povo que vai junto pra uma eternidade no céu, viva na terra a união que terá no céu. Não aceite ganhar tudo no mundo se tiver que dar sua alma em troca.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Descendo da árvore

“E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente., vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.” Lucas 19:5-10

Uma das coisas prejudiciais na RELIGIÃO, e me refiro aos paradigmas que criamos de Deus, do muito barulho, do único grito de uma multidão de superficialidade, a religião do espetáculo e holofotes é que criamos caricaturas de um Deus, que se vinga que exige bons comportamentos e ações, de temporalidade e não de presença real... Uma intimidade de encontros, cheia porém de desencontros, de escassez de luz...

Zaqueu me encanta, e logo lança por terra o espetáculo de minha paixão temporária do burburinho, Zaqueu e sua pequenez reconhecida, me mostra o quanto é importante tirar a pessoa da idealidade esperada, porém fantasiosa, e desmonta minhas orações que por vezes parecem ordens, a quem devo obediência...

 Enquanto subir na árvore me fala da minha projeção de santidade e perfeição ideal,e subir na arvore é evitar o encontro, descer da árvore é ascender a luz na mina escura e funda, para visualizar o tesouro, é um passo , um convite pra tirar preconceitos... é amar a intimidade do encontro, é olhar nos olhos e se permitir ser encontrado, é a despretensão de fecundar a modificação de não saber que a consolação está no olhar amigo que conhecendo as angustias, conflitos, e ausência de padrões impostos , permanece apesar de quem somos.. é reconhecer sem medo que a falha resiste a busca dos fantoches do Deus, mas que cai ao ouvirmos “desce Zaqueu, porque hoje quero me encontrar com você, quero que meus olhos, possam encontrar os teus”.

 Zaqueu apagou as luzes para a vitimização que ele possuía, ele se olhou no espelho, e percebeu que estava o caminho certo, porém no lugar errado,e é normal e fácil se perder no deserto, pois o sol e seu brilho ferem os olhos, a sede e desidratação desnorteiam, vivendo um completo abandono, não de sermos deixados, mas de definharmos por não irmos ao encontro da luz na mina escura e funda, da solução, do alivio da angustia a ser jogada fora..
Descer da árvore, ainda que sem rumo, sem saber o proposito, a razão é reconhecer que a intimidade de ser olhado nos olhos, é suficiente para permitirmos ter Jesus em nossa casa, é calar a religião pra viver a relação, deixar a pequenez e com apenas uma palavra encontrar-nos com o socorro, intimidade só é construída quando não ofuscamos nada, nem os defeitos, intimidade e encontro tratam – se de verdadeiramente criar e adquirir respeito...
Descer da árvore é sentir saudade do colo e abraços que afagam e não julgam, dos olhos que pegam as falhas e as transformam em força de caráter verdadeiro e não mera fraqueza, e só tem saudade quem conheceu a nobreza do encontro de fato.

Se nos fosse dado o direito de um único pedido, o que seria? Seria algo mirabolante ou sutil? Qual é o encontro que lhe é necessário, para reconhecer que nada tens e mesmo assim Ele permanece fiel a ti? Qual é o olhar amigo que ilumina a mina escura e funda da tua alma? A quem você precisa pedir perdão? Qual é o encontro que silenciará o grito dado em cima de uma árvore? A vitória vem sim mesmo quando parece ser o fim, mas ela só nos encontra quando descemos da árvore e iluminamos o ambiente para que a vejamos.

O IMPORTANTE NÃO É O TEMPO QUE VOCÊ ESTEVE EM CIMA DA ÁRVORE, MAS O MOMENTO EM QUE VOCÊ SE PERMITIU SER ENCONTRADO PELA INTIMIDADE COM DEUS.