Confesso Que Talvez...

Foto solicitamente cedida por Alexandre Cavarzan

                                                  Confesso que talvez, eu devesse parar de assistir filmes para te esquecer, todos eles dos "de época" aos de "terror".

Talvez, eu devesse parar de conversar com quem conhece  nossa  historia e me ajudou a sair dela, talvez eu devesse parar de ouvir musica, e não olhar mais para o meu violão, pois sempre me lembro de você o tocando, e o som dele era mais bonito quando você o tocava, pelo simples fato de ser você tocado, e sua voz rouca e ao mesmo tempo tão doce se unindo perfeitamente a cada acorde.

Talvez eu devesse parar de escrever, pois me lembro de como você me apoiava a ser uma escritora, a sua escritora....

 Talvez eu devesse deixar de gostar de crianças, para não lembrar dos planos feitos ao encontrarmos com uma enquanto caminhávamos de mãos dadas, na verdade acho mesmo que eu deveria criar uma antipatia por crianças assim não sentiria a tua doçura manifestada por meio delas.

Talvez eu  devesse amar o sol, pois o calor que ele me traz se assemelha quase que perfeitamente ao que você trazia a mim em cada abraço. E por falar em abraço está aí mais uma coisa da qual devia me livrar....

Tentar te esquecer é o mesmo que tentar  roubar de mim mesma, cada memoria guardada de tudo que nós vivemos, te amo com a mesma intensidade com que amo poder falar a verdade, a lealdade e a fidelidade e se me livrasse de cada talvez, estaria me desfazendo da minha essência, da minha vida, sim o mundo precisa de mais duvidas então duvido...
 Mas  em meios as dúvidas preciso da certeza de que você estará sempre vivo, atuante e constantemente em mim, em simples e meros "talvez".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CARTA PARA MINHA AMIGA

o Isaque nasceu!