sexta-feira, 17 de julho de 2015

Fique sem eu ter que pedir

As vezes o corpo que colo, e o colo quer presença sem termos que pedir por ela; outras tantas vezes o abraço demorado é um silencioso aviso a 
Dizer: EU NÃO ESTOU TÃO BEM.
Estranho como a agitação se transforma em necessidade de calmaria, estranho como o corpo sente carência de afago, de cumplicidade, de pele, de silêncio, mas em dupla.
Fica cada vez mais claro, o porquê da afirmação de que NÃO É BOM QUE O HOMEM VIVA SOZINHO... 
A falta vem, o peito silenciosamente grita, a pele arde clamando por toque e entrega. Não creio que alguém seja feliz sozinho, como também não creio que alguém seja metade de alguém, mas creio que as pessoas se juntam para se somar, tem que haver encaixe, o abraço tem que acalentar senão ele é vazio, as mãos devem bem mais que se entrelaçar...
Diminui meu tom, meu ritmo, em minhas festas já não tocam, rock in roll hoje as baladinhas são para colar o rosto, ficar perto.... E por gentileza vida, manter apenas quem se agrade deste ritmo. 
É que as relações anteriores me sugaram tanto, que hoje não resta, força, ânimo, muito menos paciência para olhar no outro e com voz falha pedir FICA UM POUCO MAIS.... Também já deixei de lutar para manter alguém...
Não brinco de sentir falta e cada EU ESTOU COM SAUDADE É VERDADE, parei de dizer EU TE AMO sem de fato amar e querer.
É que entendi que o adeus faz alguém sofrer, entendi que amor e presença implorados não passam de esmola, e esmola é sempre o que sobra quando o principal já foi sanado.
Não dá pra amar quem muito se ausenta, não dá pra abraçar um porco-espinho sem se ferir, não mantemos amor por quem nos afasta... Se não houver reciprocidade, se ama sozinho, se doa sozinho, se quer sozinho, Permanece sempre S.O.Z.I.N.H.O...
E não dá para ser sozinho junto, um não casa se o outro quer viajar, um não briga se o outro prefere abraçar.
Não compensa implorar para ser amado, não é verdadeiro quando o outro está com você. Sem estar por escolher estar não só com você, mas em você, isso é relação meia boca.
Meus desgastes são só meus, e prefiro estar quieta a lutar por um monólogo, estar sozinho  não é legal, mas estar junto sozinho é intragável, e o mesmo que procurar água e só achar fogo e deixar-se queimar mesmo sabendo desse fogo, não existe amargo no doce do mel, não vale ser objeto na estante de ninguém, nem mesmo vale ser a pessoa a ser lembrada quando o resto da agenda já tinha compromisso...
Quero colo sem ter que pedir para o outro ficar, e ele também não é obrigado a adivinhar o que quero... 
Só quero relações em que possamos saber o que dizem os olhos, quando a boca cala e sorri, quero que os corpos saibam que podem e devem ficar, e identificar o corpo pedindo mais afeto se trata de relacionamento, bem mais que de envolvimento...
Envolvimento é sexo casual, é amizade colorida, é querer sem manter, é beijar e abraçar sem fechar os olhos, é só lembrar o nome sem se recordar do rosto.... Relacionar e conhecer a fundo, é saber como o outro acorda, e permanecer lá, independente de como ele irá acordar, é ter saudade do jeito de falar do outro... E conhecimento minucioso do afeto, é desvendar facetas e colorir cada centímetro do outro...
Tenho desejado mais, e não há erro em me colocar como primeira escolha em todas as possíveis opções, não vou mais pedir para que algumas pessoas fiquem, mas as portas encostadas não serão garantia de direito a retorno...
Tenho desejado, colo, presença, calor, e mais noites em casa fazendo chá no intervalo do filme, mas não quero pedir por relacionamento, quero que haja desejo, interesse sem ter me desdobrar para dar a alguém motivos para estar comigo...

2 comentários:

Obrigada por ler, Deus te abençoe grandemente