quarta-feira, 22 de julho de 2015

A Colcha de Retalhos

    Recebi um presente diferente esta semana, da mãe de uma amiga muito importante. Uma colcha de retalhos, parece simples né? e na verdade é simples aos olhos de que não sabe parar para olhar o que há por trás da sutileza da simplicidade, e sempre tento olhar tudo com calma, com óticas novas e simples,acrescentando  amor aos meus olhos, para que ele esteja em tudo que eu olhar. A mãe dessa amiga é um exemplo para mim, tal como a filha! Gosto de gente que se supera, se entrega, que acolhe, sorri e dá o que tem, na intensidade que se tem. A Dona Conceição é uma artesã, que não se aquieta, uma artesã de sabedoria iletrada, uma artesã que adoça a vida, com seus deliciosos doces e seu jeito único....

   Quando ganhei essa colcha, essa simples colcha de retalhos. Eu não tinha ideia, da lição  que ela traria consigo, mas esta madrugada eu parei para imaginar, ou pelo menos tentar imaginar a Dona Conceição, com destreza separando, cortando, juntando e costurando cada pedacinho até que ela ficasse pronta, mas não podia ser um juntar qualquer, devia haver encaixe...

Conclui que a vida é uma Artesã, que nos separa de pessoas e nos encaixa a outras, uma artesã nos ensinando a fazer um acolchoado dos nossos problemas e dificuldades, nos fazendo lembrar que podemos superar nossas dificuldades  e momentos difíceis, os pedaços falam-me não só de quem eu era e quem me tornei, mas também dos fatos e dificuldades que eu dizia que não seria capaz de suportar ou resistir...
Amores que nos fazem sofrer, morte inesperadas, brigas tolas e sem motivos fortes que poderiam sim serem evitadas, sonhos que viraram pesadelos... Sim há cores tristes na colcha de retalhos de nossas vidas, mas há também dedicação em juntar os pedaços eliminando o que não serve mais, e costurando, ao que ainda é forte, bom e de valor...

 O amor costura diretamente o triste a alegria de olharmos para trás e vermos que tínhamos sim tudo para sermos uma colcha triste e sem utilidade, mas somos retalhos que Deus usa para enfeitar e encantar outros retalhos, Ele nos dá a mesma força que deu  as junções e emendas que a Dona Conceição deu as costuras de cada parte da colcha que ela me deu. Sim outras pessoas já foram donas desta colcha que hoje  se torna minha, e isto me lembra que meus pedaços podem ser compartilhados, minhas dores e experiências são vistas pelos outros e os ajudam caso passem pelo mesmo que passei. Meus retalhos mostram carinhosamente, que os espinhos embelezam sim as rosas, pois fazem parte dela, a  beleza e a feiura se equilibram, e juntas valorizam mais a fragilidade e pigmentação das pétalas...

 Somos colchas de retalhos, todos diferentes, parecidos, mas nunca iguais...! Uffa AINDA BEM...
Ainda bem que cabe a mim e a forma com que escolho olhar e encarar agora o problema, logo eu mesma escolho as costuras, eu escolho o que o outro verá, se bolinhas, flores, cores ou estrelas do mar pouco importa, só preciso deixar claro que a solução, vem da decepção.
Ainda bem que a beleza da minha colcha é uma responsabilidade minha e de ninguém mais, porque ninguém vive por ninguém as dores que não lhe pertencem, mas se lá no final as cores não combinarem, os tecidos não se encaixarem, e as costuras não forem tão fortes a culpa também é minha que costurei tudo da forma que vivi a vida...

 Eu sei que as mãos e a visão da Dona Conceição, já não permite que ela faça suas artes com a mesma beleza e agilidade de antes, e logo serei eu, a artesã sendo observada e admirada, pode ser que eu não faça uma colcha de retalhos física e palpável como a Dona Conceição, mas  minha vida será uma colcha de retalhos, pode ser que  mais pessoas cheguem admiradas com minha vida e outras tantas me deixem por conhecer de perto a origem das costuras...

Mas assim como ganhei esta colcha da Dona Conceição, quero passar ela pra alguém, quando encontrar quem precise, aprender a ver a vida com amor e calma. Quero contar um pouco sobre  o quanto  a Dona Conceição era uma artesã de fibra, do quanto aprendi com ela,  e com sua filha adorável, capaz de facilitar a vida do outro, sem invadir ou impor nada, a vida da Dona Conceição e da Família dela está costurada a minha... E cabe a mim dar um final bonito ou não a esta colcha que tento tecer... E espero fazê-la da melhor forma possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler, Deus te abençoe grandemente