A Wanessa dos 27...

Oi Wanessa  dos 27, é com gratidão que  me  despeço de você, parece que foi ontem que eu te  recebia, mas  poxa como eu aprendi  com você...
 E de cara,  a gratidão que você ampliou em mim espero  levar daqui por  diante, você me  tornou mais grata por completar mais  uma volta ao redor do meu  sol, pelo fôlego  de vida, pela vida, pela minhas pessoas, pelo meus amores, pelo simples, pelo extraordinário, pelo que foi, pelo que é, pelo que será, grata  pelo que vem DEle diariamente, me  lembrando que  hoje  o maná possui outros nomes...

Você  me balançou completamente garota! Compreendi que eu complicava demais tentando  controlar aquilo que quase sempre não  dependia de mim, com você eu realmente entendi que chorar é  mais um sinal  de  força do que de fraqueza, é preciso  ter muito, mas muito peito mesmo para se permitir sentir e assumir o que se sente, você me  mostrou que  extremos são  cansativos porém, eles não precisam necessariamente serem descartados, assim você me  ensinou o equilíbrio, me  ensinou a sempre ponderar... 

Você me mostrou que é de fato uma questão de ótica, me  ensinou que estar no momento  e não a um passo à frente é menos  exaustivo, eu Não fazia  ideia Wanessa de quanto meu físico sentia essa minha mania de querer abraçar o mundo, ah Wanessa  dos  27 ainda  bem que  te encontrei! Ainda  bem que  você me  ensinou a pensar em mim... 
Ainda  bem que notei o quanto  eu precisava me  cuidar, e eu  comecei  despretensiosamente, e como você ouviu que era só fogo no rabo quando  chegou em casa  com aquela bike, mas você se percebeu tão  cheia  de  garra, destemida, esforçada, determinada.... Você calou tantas bocas que o tal fogo no rabo  se tornou gás, isso te ensinou  que  você é  competitiva, tem que se movido a desafios...
Você viu o seu pior e o transformou em combustível para uma  mudança  gradativa, hoje  a bike te desestressa, te faz  olhar para dentro  de si e  aperfeiçoa o seu  olhar para o outro, você notou que não é  tão  teimosa  quanto se  imaginava não é Mesmo?

E  quem dera não é  Wanessa  dos 27, quem dera se  tivesse  sido só  bom os  dias  para você, você  chorou, teve seu coração partido, questionou amores  de anos, tornou-se mais  desconfiada, chorou quando  viu pessoas tentando abalar a confiança  dos outros em você, falsa,  oportunista, mercenária, duas  caras.... Caraca quanta gente te odiando e  você  olhando para  si e  lembrando do que  sua  vó  dizia “quem me ama não precisa que eu me explique, quem te odeia não irá acredita...” 
É Wanessa dos  27  foi bom te conhecer, fico feliz que tenha descoberto tantos  pontos em que  você  podia  melhorar, tantos outros pontos para reforçar o que  já era bacana, mas  agora é hora de deixar  você ir, sem mágoas, sem ressentimentos, com o coração explodindo  de orgulho  de tudo até aqui...  Amanhã  direi “oi” para uma  nova  Wanessa e espero  que ela  tenha  orgulho  do legado  que você  deixa pra ela...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O maior vilão sou eu

CARTA PARA MINHA AMIGA