O perigo do "se"

O "se" é algo perigoso, e eu sou levada a ele com frequência... Como seria "se" estivesse aqui? Estaríamos juntos? Dois filhos e dois cachorros? Três filhos e uns peixinhos no aquário? O amor seria o mesmo? Ainda mais seletivo? Menos intenso? Cheio de  planos? Seria meu parceiro de  insônia? Será que gostaria das minhas séries? Ainda iria segurar o baldinho de  pipoca?

O "se" é  algo perigoso... Mas  como seria "se" eu chegasse do trabalho e tivesse alegria em voltar para casa? Massagem com aquelas suas mãos que pareciam se moldar ao meu corpo ou era  meu corpo que se moldava as suas mãos? Seu cheiro no banheiro, no meu cabelo, em mim... A inebriante sensação de acordar, após minha briga contra o sono e ouvir  o seu "bom dia, o que quer para o café?

Ah os perigos do "se"... E o chá sagrado  de toda noite, que eu até faço na sua ausência, mas, caramba! Nunca é igual... Os  planos para as férias? É eu sei eu preciso tirar férias! Os morangos são  meus mesmo? Se comprei o presente de aniversário da sua sogra? Não, e nem sabia que era aniversário da minha mãe.

O "se" é  algo perigoso, e  eu sou levada a ele com freqüência... Não! Não me olhe com essa  cara de menino arteiro, porque não  teremos nenhuma ação caliente para o pôr  do sol ver.. e por falar em pôr do sol, como seria  bom poder ver o dia ir embora com você, como seria bom largar as roupas no chão sempre que você me chamasse. Como seria extraordinário recolher as roupas ainda sorrindo por lembrar  tudo o que fizemos, para que elas fossen parae ali. Ei achei bem sugestivo o bilhetinho deixando na geladeira... Então hoje a noite e os vizinhos que nos aguarde???


O "se" é perigoso, mas é o que tenho, é o que tenho enfrentar, todos  os  dias, desde que me arrasto para fora da cama até quando  conto os  minutos para voltar para ela, o "se" é  rudo que me resta do passado e do futuro, como agora que me  pergunto se enquanto via esse  pôr do sol, desejava o amor que tive ou o amor que ainda espero ter, se as minhas  lágrimas no travesseiro são  para  o passado que enterrei e ainda  vive ou para o futuro que sem querer me cega...

Mas, "se" é para ser bem sincera, seria bem legal ter alguém aqui, é... Eu não costumo assumir isso, mas seria bem legal "se" essa pessoa me  fizesse fotografar na memória esse  sol que se põe, esse dia que se vai, seria bem legal "se" existisse menos perigo em  cada "Se" que me resta... Porque o perigo  do "Se" é que ele te segura, te acorrenta a uma  infinidade de outros "ses"....


Ps.: Ah antes que me esqueça, tem nosso vinho na geladeira, podemos pausar as séries e....  Mas "se" você quiser, eu faço café, acordo mais cedo compro presunto e  queijo e... É te espero de pé, e ainda assumo os riscos se a vida escapulir para a  contra mão....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O maior vilão sou eu

CARTA PARA MINHA AMIGA