terça-feira, 3 de novembro de 2015

O amor das noites em que não durmo...

Existem noites em que não durmo,SIM simplesmente não durmo, minha mente vaga por toda agitação que parece ser dela, agitação essa que em partes me move, em outras….
Eu não sei ao certo o que busco, mas sei que existe um amor que nos faz ser mais e não menos, e que consegue nos devolver em meio a tudo que nos rouba, é como a agitação, primeiro ela te faz pensar em mil coisas, te movimenta, te tira do lugar, te faz questionar o até aqui, te faz sonhar com o improvável e amar as possibilidades do impossível...
E ele existe, sim, mas, precisamos crer bem mais que profundo para que só então esse amor se torne capaz de encontrar-nos em qualquer lugar do mundo... até mesmo na superficialidade dos sentimentos humanos de jurar eternidades a quem fazemos ser passageiros, esse amor escolhe ser estar e apesar do que o olho vê, É QUE OLHOS TAMBÉM MENTEM E ESCONDEM SEGREDOS e A BOCA REVELA SEGREDO DO QUAL O CORAÇÃO TA CHEIO....
Mas existe um outro tipo de amor, real e não de conto de fadas onde erros revelam que não se formam de metades, mas de inteiros a transbordar- se... Esse amor existe, é real, mas corre o risco de te ferir, mas ainda assim vale a pena esperar por ele! Como sei? O provei, vi e vivi e espero que seja por esse amor que por madrugadas a fio meu coração não dorme e não descansa, e traz em claros olhos o dia e gritos de euforia, euforia dessa busca de entender se enquanto espero, aprendo a ser feliz comigo, a fazer com que a convivência comigo seja agradável...
E volto a repetir: O mundo dita e vive a superficialidade, chama de eterno o finito... e no meio de cada promessa de “pra sempre”, esquecem se que o “ pra sempre” sempre acaba, esquecem-se  do aqui, agora, já... Esquecemos que o “ pra sempre” é agora... por isso não faça planos longos para forças curtas e medianas, mas viva o pra sempre em cada momento, sim aproveite o que tem hoje... espere por esse amor, não aceite nada menos que ele, lute por encontra-lo, procure-o mas tenha em mente que só o encontramos após olharmos com calma o defeito exposto e oculto e ainda sim escolhermos dia após dia ficar, dia após dia e amar novamente cada centímetro do outro....

    E assim chegaremos ao outro lado da agitação que é quando você acha paz pra morar no peito de quem se faz ninho, quando em meio ao turbilhão de sons você é simplesmente capaz de escutar o ritmo de um coração que se faz um com o seu, quando as mãos que há tempos atrás não te amparavam se fazem suas, quando chega dar medo quando o sotaque te acalma e surpreende por conhecer os segredos do seu coração... ele não te muda, não requer benefícios egoístas, mas te pega no colo e te leva ao equilíbrio de toda agitação. Lembre-se o amor é o equilíbrio da agitação. É esse o amor das noites em que não durmo, que só equilibra meu coração de sua agitação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler, Deus te abençoe grandemente