quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Setembro se prepara pra nascer

Fechou agosto e setembro se prepara pra nascer envelheço sem perceber.
Me perco nas memórias que construo agora, para contar a filhos que nem sei se vou ter em um entardecer.

Já me senti usada, traída, abandonada...
Mas me esqueço e nem sempre é sem querer...
É que setembro já se prepara pra nascer!

Conto os dias para não perder as contas que tenho para pagar, acordo cedo para o trabalho que está chato, mas... Sei lá... Tenho contas a pagar. 

Sinto agora, mais saudades das pessoas queridas que deste mundo partiram para em DEUS descansar. Lembro do cheiro de chá de canela na casa da avó e choro. Ela não está mais lá...

Os anos passam a idade vem, em dias que cada vez parecem menores.
 Acrescento dias aos meus anos ou seria anos aos meus dias?

Se enfraqueço me reforço no sorriso de duas crianças que decidi como tia amar, 
Aprendo sobre a esperança na espera de uma outra criança que vai chegar para minha irmã amiga alegrar.
Aprendendo na gestação dela o mistério belo da vida, de longe a grávida mais linda, e de perto também, a me ensinar o quanto faz bem escolher alguém amar.

 Fechou abril, logo é setembro...
Será que dá pra parar o tempo? Será que dá pra retroceder? 
Conto à história que o tempo amarrota, sou o hiato em quem Deus tem seu prazer.

Vivo de graça, a graça sobre a graça, e me torno incapaz de ignorar o amor, que me faz querer melhor ser...

Sigo sendo roda gigante, que não para pra ninguém descer.  
Sigo sendo a roda que gira em altos e baixos à aprender... 

Responsabilidade de adulto e alma de criança aprendendo a amar o hiato que sou. 
Escalando janelas para melhor escutar a voz de Deus no vento o meu nome a chamar...
Ele me chama por meu nome é diz que comigo sempre está.

Passa julho, aí Deus meu setembro logo vai chegar...
Descubro necessidade de reformar a casa que sou. 
Conserto a janela da minha alma e insisto em não contar segredos guardados, que é melhor nem lembrar...
Nas pedras que me atiraram acho a certeza que posso sobreviver aos dias mais difíceis, se tão somente crer.

Sombrios dias... Será outono ou inverno a chegar?
Me torno exigente e perco muito, se valorizo o passageiro como não vejo o tempo passar?
Assim vou perdendo o horário, sem sequer alimentar o que a alma vive à almejar...

Chegou setembro!
Envelheço então, ouvindo sempre a mesma canção.
Vida curta história longa, guardando na memória o que não quero esquecer...

Poucos amigos, mas quem se importa?
Quem é de verdade fica pra te ver crescer, quem é de verdade escolhe te amar a cada envelhecer, envelhecendo junto com você.

É já chegou setembro e descubro a vida lavando o que o tempo amarrota no vai e vem.
Dias azuis e vermelhos, leves... complexos... simples... Iguais... 
Gritam pra mim, que sou o que escolho e não o que a vida faz de mim...

O tempo vai passar eu sei, e que eu sempre possa crescer, que nunca pare de aprender, afinal é setembro e me sinto feliz em ENVELHECER, é setembro e a primavera é minha...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler, Deus te abençoe grandemente